Qual o Melhor Crédito Habitação?

Início » Artigos » Qual o Melhor Crédito Habitação?

A resposta à questão de qual o melhor crédito habitação, não tem uma resposta correta ou única, porque depende sempre da avaliação detalhada de cada caso. Ou seja, o melhor crédito habitação disponível no mercado pode ser diferente de pessoa para pessoa. Neste sentido, como pode avaliar qual o melhor crédito habitação para si?

Pois é, para responder a esta questão deve ter atenção aos fatores que vamos apresentar, que entre outros, vão influenciar o resultado final. 

Relação com uma instituição bancária

Tenha em atenção que já sendo cliente de um banco específico, poderá ter maior probabilidade de esse banco lhe dar melhores condições. Ou seja, muitos dos bancos darão melhores condições aos clientes atuais, do que a novos clientes. Escusado será dizer que quanto mais valor tiver para o banco enquanto cliente, maior será a probabilidade de lhe darem melhores condições no seu crédito à habitação.

Analisar as TAEG

A TAEG, ou Taxa Anual de Encargos Efetiva Global, é um fator muito importante na hora de escolher o melhor crédito habitação para si. Este é um fator que é muitas vezes ignorado pelos consumidores, dando mais atenção a indicadores como um valor de spread baixo. Uma vez que a TAEG considera todos os custos do processo, um valor mais alto de TAEG significa um crédito mais caro, enquanto uma TAEG mais baixa, significará um empréstimo mais baixo.

Valor do Spread

Como referido anteriormente, apesar de a TAEG ser muitas vezes o indicador principal a que devemos ter atenção, o valor do spread deve também ser analisado. As propostas dos bancos são focadas geralmente num valor de spread mais baixo, o que pode não ser suficientemente interessante, se o conjunto de produtos obrigatórios a contratar for muito elevado. Embora não seja o único fator a ter em conta, este é um indicador relevante e que deve ser sempre tomado em conta na hora de escolher o melhor crédito habitação.

Mesmo que já tenha adquirido um crédito habitação saiba que não está preso ao valor contratado inicialmente, pois pode renegociar a sua taxa de spread, ou até fazer uma transferência de crédito habitação para outro banco.

Analisar a taxa de esforço

Primeiramente, interessa que entenda que a taxa de esforço é a relação entre o valor da prestação mensal do crédito contratado e o rendimento familiar mensal.  Ou seja, esta é a taxa que determina se você terá ou não capacidade de suportar o crédito que quer contratar.

Idealmente o valor da taxa de esforço deverá ser o mais baixo possível, pois significa que as despesas associadas ao crédito que está a contratar não vão influenciar negativamente a sua capacidade financeira. Normalmente as instituições bancárias, consideram que esta taxa de esforço não deva ultrapassar os 33%, mas no caso de um crédito habitação o limite pode atingir um pouco mais, dependendo da situação de quem a pede e da própria instituição bancária. 

Concluindo esta é a taxa que as instituições bancárias utilizam para aprovar ou não o seu financiamento e é também um ótimo indicador para você saber se consegue comportar as despesas associadas ao crédito que quer contratar.

Valor de Entrada Inicial

Este é o valor de entrada inicial que lhe é pedido pela instituição bancária antes de contratar um crédito habitação e que normalmente ronda os 20% do valor total do financiamento. Deve ter em atenção que quanto maior for o valor de entrada, maior será a probabilidade de conseguir melhor taxa de spread, pelo que se tiver possibilidade de o fazer, investir mais no valor inicial trará maiores benefícios a longo prazo.

Escolher entre taxa de juro fixa e variável

A taxa de juro fixa significa que o valor da prestação do seu crédito habitação terá sempre o mesmo valor, enquanto que a taxa de juro variável significa que o seu valor é volátil. Ou seja, numa taxa de juro variável poderá vir a pagar mais ou menos pela prestação mensal inicialmente acordada, em função do esforço do indexante emparelhado, enquanto que numa taxa de juro fixa esse valor mantém-se inalterado.

Não existe necessariamente uma melhor opção a tomar neste caso, pois vai depender da sua vontade de correr ou não alguns riscos. A taxa fixa mensal dá-lhe maior segurança, uma vez que sabe que independentemente do cenário económico o valor irá manter-se igual, no entanto uma taxa variável é usualmente mais barata.

 

Prazo de pagamento do crédito

O prazo de pagamento de crédito é acordado entre si e a instituição bancária que escolheu para o seu crédito habitação e pressupõe o número de anos que estará a pagar o seu crédito, normalmente sob a forma de prestações.

Naturalmente, se o prazo de pagamento de crédito for maior, a prestação mensal será menor, no entanto isto não é necessariamente positivo, porque se vai pagar menos por mês, também é verdade que o terá que fazer por muitos anos. Consoante a sua capacidade financeira, deve analisar e fazer um balanço entre o prazo e a prestação do crédito habitação escolhido.

Procure o aconselhamento de um especialista:

Naturalmente, a avaliação do melhor crédito habitação para si é muito mais fácil e eficiente quando tem um parceiro experiente e com competências adquiridas para o fazer. Na Balcão do Emigrante, temos consultores especializados unicamente em crédito que depois de conversarem consigo e analisarem o seu caso pessoal, lhe apresentam as opções mais interessantes para si.

E, se está a pensar que este serviço lhe vai custar muito dinheiro engana-se, pois não tem custo algum para si. A nossa remuneração é feita sob comissão pelas instituições bancárias, pelo que para si terá ZERO custos.

Ficou alguma dúvida?

Ao submeter autorizo o Balcão do Emigrante, e os seus parceiros, a processar os seus dados conforme descrito na Política de Privacidade.

partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
outros artigos
dispomos de outros artigos que podem ser do seu interesse